2 min de leitura

O Press Kit (PK) é uma ferramenta de comunicação muito mediática na actualidade. Toda a empresa que se considere minimamente moderna o tem (ou pensa que tem) e mesmo para uma empresa a dar os primeiros passos, formar um PK para distribuição é uma preocupação séria.

Tal não é em vão, a verdade é que um PK pode realmente colocar qualquer empresa no mapa dos meios de comunicação. Pode gerar reconhecimento do nome da nossa empresa ou da marca ou de um qualquer produto e isso é tudo o que um bom comunicador pode esperar.

Contudo, o que é menos consensual entre os comunicadores da nossa era será determinar o que constitui exactamente um bom PK. Como se constrói, quais os cuidados e sobretudo, qual o material a constar no mesmo.

Qualquer pessoa que tenha oportunidade de ver vários PKs de diferentes empresas, facilmente descobre que há muitas teorias diferentes acerca do que faz um bom PK, assim como há muita gente que não faz a mais pequena ideia do que está a fazer. Isto, para além de revelar um profundo amadorismo, é perigoso mas é também um sinal claro da mentalidade tipicamente portuguesa que defende que qualquer pessoa consegue fazer comunicação, sem qualquer habilitação para tal. Uma mentalidade com os dias contados, é certo, mas que vai deixando marcas enquanto lhe é permitido continuar a existir.

Sandra Oliveira


Seguir

Coloca o teu email para receber um email semanal com os últimos artigos.