2 min de leitura

Há uns tempos mostraram-me o geek office slang. Onde se pode ler a descrição de Alpha geek.

Alpha Geek: The most knowledgeable, technically proficient person in an office or work group. “I dunno, ask Rick. He’s our alpha geek.”

Não discordo completamente. Mas não gosto da forma como o termo é usado. Nós ainda pensamos no geek como “o gajo dos computadores” e isso induz em erro.

Hoje em dia o geek já não se limita à tecnologia, nem nunca se limitou se pensarmos no assunto. E é importante ter isso em conta dada a influência que o nicho geek tem em toda a blogosfera.

O geek de hoje em dia interessa-se por vários assuntos, defende princípios de ética derivados do conceito de open source. São geralmente os primeiros a experimentar os novos canais de comunicação e a aplicar tecnologia de ponta no dia a dia.

E enquanto nós estamos a atingir o pico da web 2.0, o geek já é 2.9. Já está a tentar descobrir o que se segue e a preparar as bases de uma web de aplicações, informação fluida e tecnologia fácil de usar.

Neste contexto, a Maria João é geek, o Marco é geek, o Benjamin e o Pedro Cavaco, e o António Dias são todos geeks. E se repararem, não é por escreverem só sobre computadores. Abordam todo o tipo de temas e se formos ver, partilham poucas características. Sabem usar bem o computador e têm um blog. Não há mais nenhuma que eu me lembre…

A web é feita de nichos, de grupos que partilham ideias, valores e interesses. Mas esses grupos também mudam. Se queremos comunicar com alguém deste ou de outro nicho, devemos ter em atenção estas características colectivas e a forma como mudam. Sem nunca esquecer que cada individuo é diferente na forma como participa de um grupo.

E sim, eu sou geek. Mas da próxima vez que me derem a novidade, evitem gaguejar ao ouvir: “porquê?”.

Seguir

Coloca o teu email para receber um email semanal com os últimos artigos.