3 min read

“Agora faltam as páginas de hoje”

Caraças para este gajo pah! E o pior é que ele tem razão. Faltam as 500 palavras de hoje e também faltava a imaginação para saber o que escrever a seguir.

“Já te lixo”

O problema deste exercício diário não tem sido a motivação ou a disciplina, tem sido a energia para escrever. Vou poupar-vos os detalhes técnicos e dizer apenas que este blog não é um Wordpress simples.

A verdade é que também serve para limpar as ideias e não pensar sempre nas mesmas coisas. Distrai. E dou por mim a pensar o que vou escrever ao final do dia. Sim, ao final. Já não tem sido possível começar a escrever no início do dia, depois do café.

Mas este tipo … Bem, uma coisa é certa, é um dos que lê estas coisas e esta é a maneira de ele me empurrar para a frente. E aprecio-lhe uma série de qualidades além da inteligência que tem.

No ínicio do ano convenceu-me a começar um projecto de 1 segundo de vídeo por dia. Não me lembro de ter conseguido chegar a junho com essa ideia… E no entanto, comecei este. 500 palavras custa mais do que 1 segundo de vídeo.

O que estava a custar mais era ver-me a cair nos temas pseudo filosóficos. Como este texto agora. Estes são fáceis. Deixo as ideias fluir e vou tentando que os pensamentos tenham um fio condutor.

A ideia dos contos surgiu como forma de me obrigar a fazer uma coisa diferente e foi aí que cheguei à conclusão de que ia precisar de dar títulos às coisas.

“Leste aquele?

  • Qual?
  • O de 23.
  • De agosto? Acho que sim, esse era qual?” “Aquele do Apolinário.
  • Esse não era de 22?”

Que confusão. E para confusão já basta aquela que vai na minha cabeça. Os títulos ajudam a a organizar melhor. A pressão de ter de escrever qualquer coisa obriga a ter ritmo. Mesmo que às vezes a necessidade de ritmo me obrigue a estes textos mais simples de escrever.

E encontrar ideias parecia ser tão fácil, mas não é, de todo que não é. Seja porque não as encontro ou porque até surge uma fixe que eu podia escrever depois de investigar dois ou três temas mais obscuros. Tenho sempre imenso receio de usar referências erradas no que escrevo.

E também porque tenho sentido que algumas pessoas estão de facto a ler e à espera dos próximos 3 minutos de leitura. Não esperava isto. Esperava mais que isto se tornasse em “mais uma ideia do Bruno, daquelas meio fora”.

E é meio fora, não tem nada a ver com robots que controlam as luzes cá de casa; com 24 fotos a chávenas de café para fazer uma mesa; ou com um cabide feito com os restos de madeira que sobraram de uma estante.

E é por isso que agradeço a todos que tiram 3 minutos do seu dia para ler o que sai daqui. A razão porque me estou a tornar mais exigente nesta série de textos é porque estão desse lado e não vos quero deixar ficar mal.

Nem mesmo àqueles que às onze da noite me dizem “Agora faltam as páginas de hoje”.

Tags: writing,

Às Páginas Tantas

um exercício, uma tentativa de criatividade

Select one of the pages in this story

header
Creativity

Cinderela

Há muitas Histórias mal contadas, e a da Cinderela é mais uma. É verdade que ela vivia com a madrasta e as irmãs, e estava a tirar um curso de gestão de … Read more

header
Creativity

Bianca Neves e os 7 colegas de casa

Pensamos sempre que as histórias se passaram há muito tempo, porque nos contaram a história a começar com “Era uma vez”. E se o tempo não for … Read more

header
Creativity

Agora faltam as páginas de hoje

“Agora faltam as páginas de hoje” Caraças para este gajo pah! E o pior é que ele tem razão. Faltam as 500 palavras de hoje e também faltava a … Read more

header
Creativity

Primeiro dia de aulas

Não era a primeira vez que ia para a escola, podia parecer mas não era. Ainda se lembrava de como tinha sido o primeiro dia de aulas de sempre. Como todos … Read more

header
Creativity

Dia a dia no bairro

All neighborhoods have their own whimsical and treasured characters. Those who wake up almost at the same time and meet each other in cafes, amid cheerful … Read more

header
Creativity

Viagens pelo País Encantado

Corre corre corre! Corre contra o tempo que já é quase meia noite! Será que há uma entrada para o país das maravilhas em Lisboa? Aposto que é no bairro … Read more

header
Creativity

Porque é que tu corres?

Lembro-me perfeitamente da vez que corri 9 quilómetros. De estar a ouvir a mixtape “brinde” dos Orelha Negra, de sair de casa com a cabeça … Read more

header
Creativity

Às Cartas

Odeio tabaco. Odeio o cheiro e a pose de superioridade deste gajo. E a falta de maneiras. Pega nos amendoim com a mão cheia, enfia-os na boca como se fosse … Read more

header
Creativity

18 08 2017

Estava sentado sozinho na mesa de um café ao computador. A ouvir música pelos auriculares, baixo o suficiente para ouvir o que o rodeava. Numa das mesas … Read more

header
Creativity

17 08 2017

Eu leio pouco, mas ainda assim há ocasiões em que me lembro de bocadinhos de literatura que fazem todo o sentido. Hoje foi o Poema em Linha Reta de Álvaro … Read more

header
Creativity

16 08 2017

É sempre complicado deixar as coisas arrastar. Esta rotina funciona muito melhor quando a consigo fazer ainda de manhã. E há conversas que não se podem nem … Read more

header
Creativity

15 08 2017

Ainda há dois minutos ou três eu tinha ideia sobre o que queria escrever. Entretanto fugiu quando entrei na rotina de feriado. Já não estou à janela porque … Read more

header
Creativity

14 08 2017

Não sei se vai ser difícil escrever uma página por dia. Por agora estou sentado à mesa do pequeno almoço, rodeado de banalidades e com uma chávena de café … Read more

Follow

Enter your email to get a weekly digest of new posts.