3 min de leitura

No terceiro encontro de weblogs, falou-se de plataformas de blog e de quem tinha a maior quota de mercado nesse meio. Em “português”, isto quer dizer que se tentou perceber qual era o tamanho da blogosfera lusa e qual era o serviço de blogs mais escolhido: o sapo, o weblog.com.pt, ou outro como o blogspot.

Quando o Ricardo falou do assunto, os comentários do post concentraram-se nas estatísticas e numa discussão mais acesa entre alguns bloggers.

A única conclusão que consegui tirar dos posts sobre o assunto ( http://zone41.info/2006/10/16/1744/ , http://k.blog.com/1164488/ ) e dos comentários que li é simples: bateram muito ao lado. Não quero dizer que a discussão não seja importante. Ajuda a perceber o perfil dos bloggers portugueses e a saber o que eles procuram. Mas acho que não foram feitas as perguntas mais importantes.

Para começar temos de ter em conta que nem toda a gente opta por serviços de blog como o do sapo. Há portugueses que optam por usar serviços brasileiros como o fotolog, páginas de hi5 como blogs, contas no my space etc. Só ai entramos num novo contexto de blogs, em que se considera blog qualquer meio de publicação pessoal e regular acessível a todos os que têm acesso à net.

Mas mesmo que a blogosfera se resumisse a um número reduzido de bloggers, o que está em causa é a influência que ela tem no nosso dia a dia. Sabemos que há blogs mencionados em jornais, bloggers que são jornalistas e por vezes blogs a servir de jornais-online sobre um ou outro tema. Mas em Portugal não existem grandes esforços para perceber esta dinâmica, à semelhança do que acontece no technorati. O mais próximo que encontrei, foi um PDF do http://pubaddict.wordpress.com/ onde se media a popularidade de alguns blogs portugueses através dos links noutros sites, do pagerank entre outros parâmetros.

É um bom esforço mas não é algo dinâmico, no sentido em que permita analisar a influência de um blog no seu nicho. Nesse campo, a melhor ferramenta para a blogosfera lusa é o blogaqui, que ainda está a crescer. O technorati não deixa de ser uma das melhores ferramentas para analisar a influência de um blog. Mas infelizmente aborda um campo demasiado geral, pelo que os dados que tiramos de lá devem ser re-avaliados consoante a blogosfera lusa.

Gostava de saber se as empresas de comunicação portuguesas observam os blogs e que importância lhes dão. E no que diz respeito às plataformas de blogs como o sapo, ia gostar de saber que tipo de dados reúnem sobre os bloggers. Suponho que pelo menos o Sapo tenha uma noção da faixa etária dos bloggers entre outros dados, como a frequência com que cada um actualiza o blog.

Seguir

Coloca o teu email para receber um email semanal com os últimos artigos.