2 min de leitura

Vou tentar não repetir o que já foi dito sobre obstáculos à comunicação, adaptar a mensagem ao público alvo. Queria puxar para o blog uma ideia do Mario Andrade no grupo SEO Portugal.

A pergunta do Mário foi:

Em relação ao conteúdo é uma questão muito pertinente. O conteúdo pode

ser muito bom até, mas e se a pessoa que procura essa informação não

percebe a língua? De que lhe servirá esse conteúdo?

Podemos entender língua de duas formas. No sentido mais comum da palavra, ou como o simples uso de termos e expressões diferentes. Neste segundo caso entramos naquilo que falei no post sobre obstáculos à comunicação: adaptar a mensagem ao público alvo.

Mas como é que num meio como a web focamos a nossa mensagem num público ? Os jornais podem fazer estudos de mercado e traçar perfis dos seus leitores. Online isso é muito mais difícil. O que se faz é tentar criar conteúdos acessíveis a todos os visitantes. Colocar links para páginas úteis a quem não está por dentro do tema também ajuda imenso.

Quem quiser aprofundar esta ideia, pode reler o meu segundo artigo sobre o tema. E se ainda quiserem mais, este post é um bom exemplo de comunicação entre pessoas com formações diferentes.

E assumirmos língua como idioma? Esta questão torna-se mais difícil de resolver. Há websites que oferecem links de tradução ou que publicam os seus conteúdos em duas ou mais línguas. Há outros que preferem esquecer essas vias e focar-se no público alvo que fala a sua língua.


Seguir

Coloca o teu email para receber um email semanal com os últimos artigos.